Estudo para Célula

AGOSTO


Estudo para Célula
Semana de 04 de Agosto

Primeiro Ladrão da Alegria:
As Circunstâncias

Texto Bíblico:
…aprendi a viver contente em toda e qualquer situação. —Filipenses 4.11

Introdução
Boécio viveu na Itália do século seis e serviu à corte real como político altamente qualificado. Infelizmente, caiu em desgraça com o rei. Ele foi acusado de traição e preso. Enquanto aguardava a execução, pediu materiais para escrever, para poder compor suas reflexões. Mais tarde, estas se tornaram um clássico espiritual sobre a consolação.
Quando Boécio estava na prisão, ponderando sobre suas perspectivas sombrias, sua fé em Cristo inspirou-o: “Nada é miserável, exceto o que se pensa ser assim; e por outro lado, toda classe social é feliz se quem nela estiver, se contentar.” Ele compreendeu que é uma escolha pessoal a maneira como vemos as circunstâncias e o contentamento.

Desenvolvimento
O apóstolo Paulo reforçou a ideia de que a maneira como vemos as nossas circunstâncias é mais importante do que as próprias circunstâncias. Enquanto ele estava na prisão, também escreveu: “… aprendi a viver contente em toda e qualquer situação” (Filipenses 4.11). Esses dois homens conseguiam se contentar porque a sua satisfação final encontrava-se em Deus, que nunca muda.

1)- Tenhamos uma mente integral
Provérbios 23.7 - Porque, como imagina em sua alma, assim ele é; ele te diz: Come e bebe; mas o seu coração não está contigo.
Quando possuímos uma mente integral, olhamos para as circunstancias como se fossem oportunidades concedidas por Deus para o avanço do Evangelho e nos alegramos  no que Ele vai fazer, em vez de nos queixarmos acerca do que Deus não fez! Qual era o segredo dessa alegria? Por outras palavras, o segredo da alegria cristã encontra-se no modo de pensar do crente — nas suas atitudes. Afinal de contas, a perspectiva determina o resultado. Como pensamos, assim somos (Prov. 23:7). A Epístola aos Filipenses é pois um livro de psicologia cristã, com bases sólidas na doutrina bíblica.

2)- Concentre-se nas situações que alimentam seu Espírito
Filipenses 4.8   Finalmente, irmãos, tudo o que é verdadeiro, tudo o que é respeitável, tudo o que é justo, tudo o que é puro, tudo o que é amável, tudo o que é de boa fama, se alguma virtude há e se algum louvor existe, seja isso o que ocupe o vosso pensamento.
Abismo chama abismo. Nós alimentamos um espírito de alegria quando nos concentramos nas coisas boas e não fixamos as ruins. Paulo não se fixava nas pessoas que lhe trouxeram sofrimento, mas naquelas que O chamavam para tomar um chimarrão. Assim somos também. Não fique alimentando mágoa, mas concentre-se no poder de Deus.

3)- Torne Cristo conhecido nas suas crises
Filipenses 1.20-26 - segundo a minha ardente expectativa e esperança de que em nada serei envergonhado; antes, com toda a ousadia, como sempre, também agora, será Cristo engrandecido no meu corpo, quer pela vida, quer pela morte. Porquanto, para mim, o viver é Cristo, e o morrer é lucro.
Será que Cristo precisa de ser engrandecido? Afinal de contas, como é que um mero ser humano poderá engrandecer o Filho de Deus? Bem, as estrelas são muito maiores do que o telescópio e, contudo, este torna-as grandes e trazê-las para mais perto. O corpo do crente deve ser um telescópio que traz Jesus Cristo para junto das pessoas. Para o indivíduo em geral, Cristo é uma figura confusa na história e que viveu há séculos. Mas quando um não-salvo observa a maneira como um crente atravessa um período de crise, ele pode ver Jesus engrandecido e trazido para mais perto dele. Para o cristão que possui uma mente simples, Cristo está conosco aqui e agora. Testemunhe a presença de Deus para os outros.


Conclusão
Você está preso a circunstâncias difíceis? Deus pode lhe dar contentamento. A satisfação duradoura só pode ser encontrada nele, porque em Sua “…presença há plenitude de alegria, [em sua] destra, delícias perpetuamente” (Salmo 16.11). Quando tudo o que você tem é Deus, você tem todo o necessário.

Por
Fábio Alcântara




Estudo para Célula
Semana de 11 de Agosto

Segundo Ladrão da Alegria:
As pessoas

Texto Bíblico: Tiago 3:1-12
… a língua é fogo; é mundo de iniquidade; […] põe em chamas toda a carreira da existência humana… —v.6

Introdução
O fogo grego era uma solução química utilizada nas guerras da antiguidade pelo Império Bizantino contra os seus inimigos. Segundo uma fonte on-line, o fogo foi desenvolvido por volta do ano 672 d.C. E tinha um resultado devastador, especialmente em guerras marítimas porque podia queimar sobre as águas. Que tipo de fogo era este tal fogo grego? A verdadeira composição química permanece um mistério. Era um tipo de armamento militar tão valioso que a fórmula foi mantida em segredo absoluto — e foi perdida nas devastações da história. Hoje, os pesquisadores continuam tentando replicar essa antiga fórmula, mas sem sucesso.

Desenvolvimento
Contudo, uma das fontes de destruição catastrófica entre os cristãos não é um mistério. Tiago nos diz que a origem da ruína em nossos relacionamentos é, com frequência, um tipo de fogo muito diferente. Ele escreveu, “… a língua é fogo; é mundo de iniquidade; a língua está situada entre os membros de nosso corpo, e contamina o corpo inteiro…” (Tiago 3:6). Essas palavras fortes nos lembram de como a imprudência com as palavras pode causar danos àqueles a nossa volta.

Combata esse ladrão da alegria como a Bíblia ensina:
1)- Seja humilde
Filipenses 2.3 - Nada façais por partidarismo ou vanglória, mas por humildade, considerando cada um os outros superiores a si mesmo.
O apóstolo Paulo viveu sendo perseguido o tempo todo pelas pessoas, mas ele se protegia tratando os outros superiores a si mesmos. Nossa luta vem quando queremos impor nossa vontade a todo custo. Quando descobrimos que isto é impossível, ficamos frustrados e azedos. Mas quando servimos os outros, temos nossa vida revolucionada, assim como Jesus Cristo fez. Ele não permitiu que os outros dirigissem suas vidas, porque estava servindo ao invés de ser servido.

2)- Imite Jesus Cristo
Filipenses 2.5 - Tende em vós o mesmo sentimento que houve também em Cristo Jesus,
Nossa fé se torna verdadeira quando passamos da teoria para a prática. Homens e mulheres de verdade3, com poder para viver são os que passam para uma fé totalmente prática: como Jesus foi, desejo ser. Nenhuma pessoa poderá tirar nossa alegria quando nos fizerem mal. Nenhuma também poderá tirar nossa alegria quando sofrem, porque nos colocaremos ao lado para socorrer.
O egoísta vive numa toca apertada demais, muito pequena e tão exclusivista que ele só consegue perceber a sua própria importância, descartando por completo o sofrimento alheio ocasionado pelas suas flechadas maldosas, atiradas sem dó, nem piedade. Todavia, não há saúde emocional para aqueles que se trancafiam nos muros altos da raiva amargurada, encastelando-se no rancor invisível a olho nu, que nunca desculpa as ofensas. Precisamos tirar a roupa de vitima e passar a sermos servos. A verdadeira vítima não é o agredido, mas o agressor. Ou passamos o resto da vida nos queixando das pessoas ou passamos a olhar as pessoas como dignas de paixão e misericórdia.

3)- Perdoe sempre
Efésios 4.32 - Antes, sede uns para com os outros benignos, compassivos, perdoando-vos uns aos outros, como também Deus, em Cristo, vos perdoou.
O ódio escraviza. O perdão liberta. O ódio conduz ao tronco, mas o perdão ao trono. Há muita gente que se encontra refém dos sentimentos escravizadores do ódio, vivendo uma existência subalterna nos bastidores. Os ressentimentos evidenciam a presença insuportável de uma mágoa odienta no coração humano. Todo aquele que não perdoa os seus ofensores torna-se escravo amargurado do seu inimigo mais cruel, o seu ego cheio de direitos. Ninguém vive mais aprisionado do que aquele que apela para o sentimento de vingança. Perdoe e seja livre.

Conclusão
Em vez de criar um tipo de “fogo grego” verbal que pode destruir relacionamentos, famílias e igrejas, entreguemos nossas línguas ao controle do Espírito Santo e permitamos que nossas palavras glorifiquem ao Senhor. Para frear a sua língua, dê a Deus o controle de seu coração.

Por Fábio Alcântara


Estudo para Célula
Semana de 18 de Agosto

Terceiro Ladrão da Alegria:
As Coisas

Texto bíblico: Filipenses 3
Sim, deveras considero tudo como perda, por causa da sublimidade do conhecimento de Cristo Jesus, meu Senhor; por amor do qual perdi todas as coisas e as considero como refugo, para ganhar a Cristo. (8).

Quebra-gelo: Você sabe o que é disposofobia? Você acumula coisas?

Introdução
O papel do chiclete que seu namorado te deu no dia em que resolveram começar um relacionamento. O ingresso do primeiro filme que seu filho assistiu com você no cinema. Um botão de rosa que fazia parte do seu buquê da noiva. A sua primeira chave de fenda. Um pedaço de árvore que havia antes da sua casa ser construída. Para cada pessoa, um objeto vai ter valor sentimental único. Mas o que é lembrança e o que é apego?
Um estudo mostra que seres humanos têm a necessidade de se sentirem seguros, e a sensação de segurança pode vir tanto de bens materiais quanto de relacionamentos estáveis. Se as pessoas não se sentem amadas e aceitas pelos outros, dizem os cientistas, a importância das coisas aumenta. A estudiosa afirma: "Nós conduzimos duas pesquisas e o resultado básico encontrado nas duas é que, se você faz com que as pessoas se sintam seguras nas relações interpessoais, elas atribuem um valor menor a suas posses”, afirma Margaret Clark, autora do estudo e professora de Psicologia na Universidade de Yale. 

Desenvolvimento
O apóstolo Paulo sabia que as coisas eram prejudiciais à sua vida de fé. Preferiu perdê-las para ganhar. Mas ele ganhou muito mais do que perdeu. Os lucros eram tão emocionantes que Paulo considerou que todas as outras coisas não passavam de lixo quando comparadas com o que vem da fé.

1)- Ele abandonou tudo por causa de Cristo
Sim, deveras considero tudo como perda, por causa da sublimidade do conhecimento de Cristo Jesus, meu Senhor; por amor do qual perdi todas as coisas e as considero como refugo, para ganhar a Cristo. (Filipenses 3.8).
Não admira que sentisse alegria, pois sua vida não dependia de coisas baratas deste mundo, mas dos valores eternos encontrados em Cristo. Paulo tinha uma mente espiritual e olhava para as coisas da terra do ponto de vista do céu. As pessoas que vivem para as coisas nunca são realmente felizes, porque têm que proteger constantemente os seus tesouros e vivem preocupadas, com medo de que eles se desvalorizem. Não acontece isso co m o crente que possui uma mente espiritual. Os seus tesouros em Cristo jamais poderão ser roubados e nunca desvalorizam.

2)- Ele não mais confiava em si mesmo
Filipenses 3.7 - Mas o que, para mim, era lucro, isto considerei perda por causa de Cristo.
Paulo era um “puro sangue”. Bem nascido, bem criado, bem estudado e tinha um ótimo emprego. Mas ele descobriu que tudo Esso não satisfaria sua vida. Quando encontrou Jesus Cristo sua vida mudou. O importante é ser e não ter. Hoje as pessoas são mercadorias. Já criamos as crianças para o mercado de trabalho. Mas não podemos nos esquecer que para Jesus o importante são relacionamentos. Ele não tem nenhum compromisso com este mundo perdido. Muitos se agarram no seu status, ou quem é e o que têm para se afirmar. Mas esses são igualmente infelizes.

3)- Coisas tiram a alegria
Lucas 12.20-21 - Mas Deus lhe disse: Louco, esta noite te pedirão a tua alma; e o que tens preparado, para quem será? Assim é o que entesoura para si mesmo e não é rico para com Deus.
Não estamos pregando voto de pobreza ou de indolência. Você pode ter todas as coisas que sonhar, mas que essas coisas não possuam você, porque quando elas se forem, sua alma definhará! Conforme a Bíblia diz, o que importa é ser rico para com Deus. Quem coloca seu coração nas coisas é louco, pois nossa vida passa ligeiro. Mas quem tem Deus tem tudo! Basta orar! Foi assim com Jesus e foi isso que ele nos ensina. Experimente essa libertação lendo a Bíblia.

4)- Nossa pátria está nos céus
Filipenses 3.20 - Pois a nossa pátria está nos céus, de onde também aguardamos o Salvador, o Senhor Jesus Cristo,
Alguém sabiamente disse: Não é tolo nenhum aquele que dá o que não pode conservar, para ganhar aquilo que não pode perder”! Paulo não era infeliz por causa das coisas porque sabia que sua verdadeira morada é onde está Jesus Cristo! O cristão é passageiro nesta terra. Quando vivemos nessa perspectiva, nada pode nos tornar infelizes. Você tem essa certeza? Se não tem, é hora de você entregar-se a Jesus e ter uma nova vida. Experimente essa libertação!

Conclusão
“Felicidade e paz são coisas que encontramos em nosso interior. Quem não entende isso está procurando estas sensações e nunca vai encontrá-las. Pessoas que estejam vulneráveis possuem mais dificuldade em encontrar um estado interno de felicidade”. O desapego é um ensinamento bíblico de extrema importância. Feche a porta para esse ladrão da sua alegria.

Por Fábio Alcântara


Estudo para Célula
Semana de 25 de Agosto

Quarto Ladrão da Alegria:
A Ansiedade

Texto bíblico: Filipenses 4
Filipenses 4.6-7 - Não andeis ansiosos de coisa alguma; em tudo, porém, sejam conhecidas, diante de Deus, as vossas petições, pela oração e pela súplica, com ações de graças. E a paz de Deus, que excede todo o entendimento, guardará o vosso coração e a vossa mente em Cristo Jesus.

Quebra-gelo: Quais coisas te deixam mais ansioso/a?

Introdução
Você já sentiu aquele friozinho na barriga quando algo importante estava prestes a acontecer? Ou então sentiu o coração bater mais forte quando se aproximou de alguém especial? Esses são sintomas da ansiedade, um dos transtornos emocionais   mais comuns atualmente. Ela pode ser apenas momentânea, mas, dependendo do grau, pode prejudicar as relações pessoais e até causar doenças.
Passar por momentos de ansiedade é normal, afinal essa é uma forma de o corpo reagir a situações que ele considera ameaçadoras. O problema é quando essa preocupação torna-se crônica, gera preocupação excessiva e prejudica as relações sociais, afetivas e profissionais. Ela pode, por exemplo, se desenvolver e tornar-se um transtorno de pânico, ou uma ansiedade generalizada.

Desenvolvimento
Para o cristão, a porta que fecha o ladrão da paz é a confiança em Jesus Cristo. Do ponto de vista espiritual, a preocupação é um pensamento e sentimento errados a respeito das circunstâncias, das pessoas e das coisas. A preocupação é o maior ladrão da alegria. No entanto não basta dizermos a nós mesmos para não se preocupar, porque isto não apanhará o ladrão. O antídoto contra a preocupação é uma mente segura na Palavra de Deus e na autêntica vida de fé. A bíblia nos ensina:
1)- Orar corretamente
Filipenses 4.6-7 - Não andeis ansiosos de coisa alguma; em tudo, porém, sejam conhecidas, diante de Deus, as vossas petições, pela oração e pela súplica, com ações de graças.
Sempre que nos sentirmos preocupados, a nossa primeira ação deve ser ficar a sós com Deus e adorá-lo. E reconhecer que ele é suficientemente grande para resolver os nossos problemas. Muitas vezes só nos aproximamos dele para apresentar problemas. Mas fique um pouco com ele em adoração.
Segundo a Bíblia, depois disso partilhe com Jesus Cristo suas necessidades. Das mais simples às mais complicadas. Conta de luz? Prestações? Dinheiro curto? Doenças? Apresente-as a Ele. Ele quer te ouvir. E em terceiro, gratidão. Certamente o Pai gosta de ouvir seus filhos e filhas dizerem: obrigado! Agradeça a Ele pelos milagres que ele irá operar na tua vida. Se as circunstâncias não mudarem, você mudará!

2)- Pense Corretamente
Filipenses 4.8 - Finalmente, irmãos, tudo o que é verdadeiro, tudo o que é respeitável, tudo o que é justo, tudo o que é puro, tudo o que é amável, tudo o que é de boa fama, se alguma virtude há e se algum louvor existe, seja isso o que ocupe o vosso pensamento.
Já compartilhamos sobre isto, mas você tem praticado para ter uma mente sarada?  Há muitos anos atrás o Dr. Walter Cavert referiu-se a uma pesquisa sobre a preocupação e descobriu que só oito por cento das coisas com que as pessoas se preocupavam constituíam motivos legítimos de preocupação. Os outros 92 por cento ou eram imaginários, nunca tinham acontecido ou envolviam assuntos que de qualquer maneira estavam fora de controle das pessoas.
Paz envolve o coração e a mente. Pensamento errado produz sentimentos errados e não demora muito que o coração e a mente sejam rasgados e nos sintamos estrangulados pela preocupação. Temos que reconhecer que os pensamentos são reais e poderosos, pesados ou medidos. Warren Wiersbe afirma: Semeia um pensamento, colherás uma ação. Semeia uma ação, colherás um habito. Semeia um hábito, colherás um caráter. Semeia um caráter, colherás um destino! George Muller afirmava: O começo da ansiedade é o fim da fé. O que perdeu a fé semeou sem parar a preocupação.

3)- Viva corretamente
Filipenses 4.9 - O que também aprendestes, e recebestes, e ouvistes, e vistes em mim, isso praticai; e o Deus da paz será convosco.
Viver corretamente é uma condição para necessária para se experimentar a paz de Deus e fechar a porta para esse Ladrão da nossa paz. Não basta termos fatos na cabeça. É preciso ter também as verdades em prática. No ministério de Paulo, ele não só ensinava a Palavra, mas também praticava, de maneira que seus ouvintes podiam ver a verdade na sua vida. Temos que aprender a palavra, ouvi-la e praticar. Alguém disse que a depressão é excesso de passado em nossas mentes. Ansiedade excesso de futuro. O momento presente é a chave para a cura de todos os males mentais. Então pratique a presença de Deus, no particular, na célula e naquilo que a igreja proporciona para fortalecer a tua fé.

Conclusão
Sêneca, dizia: Nada é tão lamentável e nocivo como antecipar desgraças. Ansiedade é sangrar pela ferida que ainda nem foi feita. Feche a porta da ansiedade entregando-se completamente a Jesus Cristo. Aprenda com ele: basta cada dia suas próprias preocupações, e a paz de Deus, que excede todo o entendimento, guardará o vosso coração e a vossa mente em Cristo Jesus (versículo 7)

Por Fábio Alcântara

Um comentário:

  1. gostei muito de seu estudo muito b em elaborados me ajudou muito,Parabéns!!!!!!

    ResponderExcluir